Conheça o projeto Roda Mundo

Faaaala galera do pedal. Olha a gente pedalando aqui no Catraca novamente. Muita coisa boa acontecendo aqui na BikeeLive, teremos novidades em breve. Mas enquanto isso quero apresentar para vocês um lindo projeto de mobilidade urbana, o Roda Mundo. Este projeto é muito irado e é comandado por Ricardo Martins que tem como objetivo dar a volta ao mundo em uma bicicleta de bambu. Vocês devem está pensando que estou de zoeira, mas é isso mesmo, Ricardo é um cara de 32 anos e é Cientista Social.

Desde abril de 2016 ele pedala em sua bicicleta de bambu que tem até nome, Dulcinéia. Esse cara é ou não um monstro do pedal? Então, o monstro Ricardo antes de iniciar esta viagem já deu umas pedaladas pela América do Sul com apenas 120 dólares iniciais e que rendeu o seu primeiro livro. Topei com este projeto através da indicação de um amigo da BikeeLive e resolvemos bater um papo com Ricardo.

Fernando Pontes: Ricardo primeiramente parabéns pelo projeto Roda Mundo. Viajar de bicicleta pelo mundo já é um desafio enorme, imagina em uma bicicleta de bambu 🙂 Então conta um pouco pra galera do Catraca como isso tudo começou.

Ricardo: Em 2007 eu comecei a viajar de bicicleta. Pedalei durante 4 anos pela América do Sul, com R$385 iniciais. Dessa aventura saiu o meu primeiro livro, o Roda América, depois comecei a fazer palestras pro Brasil. Depois disso, fui estudar, fazer trabalho voluntário, até que agora em 2016 recomecei, com a volta ao mundo.

Fernando Pontes: Você já cruzou metade da África em sua bike. São muitos quilômetros. Nós como ciclistas passamos por alguns desafios, seja com falta de ciclovias ou ciclofaixas, ou aquele bendito cachorro que fica esperando o ciclista passar em uma trilha. Conta pra gente alguns dos desafios em percorrer todo este percurso até agora. Alguma história engraçada pra compartilhar?

Ricardo: Isso de associar a falta de segurança com a ausência de ciclovia é considerado já ultrapassado. A bicicleta possui direito à via pelo código de trânsito, por isso a batalha é pra estar-se seguro em toda a cidade, com ciclovias ou não. Algumas vezes isso acontece com ciclovia, outra com ciclofaixa, outras com redução de velocidade, no restante o compartilhamento de via deve ser incentivado.  Em todos os casos, com educação e legislação que acompanhe. Reduzir segurança da ciclovia é o argumento daquele clássico SAI DA RUA que a gente escuta cruzando áreas urbanas, a questão é mais complexa do que isso.

Fora das áreas urbanas, cachorros não tem sido um problema mais, felizmente. Passei a andar com spray de amônia, assim espanto os bichos sem machucá-los.

Bom, agora eu viajo com uma bicicleta de bambu, então imagina o quantas vezes eu respondo as mesmas perguntas… É bambu mesmo? É leve? E se quebrar? Algumas vezes canso, mas com o tempo aprendi a lidar. A bicicleta de bambu é uma novidade, aproxima as pessoas naturalmente, graças a isso faço amigos por onde passo, e o que é isso comparado a um punhado de perguntas, né? Dulcinéia (a bicicleta) é uma estrela, enquanto eu sou mais reservado, precisei me acostumar.

Fernando Pontes: Pra finalizar, onde você está agora? Explica pra galera entender a importância do seu lindo projeto para a mobilidade urbana e os benefícios da prática do ciclismo para você.

Ricardo: Agora tô em Zanzibar, na Tanzânia, já há nove meses na África. Já to na metade do continente, passei por África do Sul, Moçambique, Suazilândia e agora Tanânia, nunca fui mais feliz.

A viagem tá atrelada a um lindo projeto de Mobilidade Urbana com a UFRJ. A gente tá mapeando em todo o mundo os problemas de mobilidade e as soluções encontradas, entrevistando ciclistas, ONGs e Estado. Tá lindo de ver, principalmente por eu agora passar por áreas onde não existem estudos semelhantes na África.

Bom, eu estudei bicicleta, ia trabalhar de bicicleta, trabalhei com estruturas viárias pra bicicleta, escrevi e fiz palestras sobre isso. A bicicleta move os meus sonhos, me faz conhecer novos lugares, eu não seria a mesma pessoa sem tudo isso. 

E aí galera, gostaram do projeto do Ricardo? Então faça como a gente da BikeeLive e contribua para que ele consiga realizar este objetivo. Para colaborar com algum valor, acesse o site do projeto.

O projeto possui um canal no Youtube. Acesse aqui https://www.youtube.com/bambootrip.

Valeu galera!!! Bota a catraca pra rodar moço!!!

Fernando Pontes

MTB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X

Pin It on Pinterest

X